crm-e-automacao-de-marketing

Apesar do varejo ter fechado o primeiro semestre do ano com queda de 7%, as vendas no e-commerce cresceram 5,2% no mesmo período. A estratégia de quem vende on-line é determinante para que o consumidor tenha uma boa experiência e retorne para comprar mais.

AUTOMAÇÃO DE  MARKETING

Automação de Marketing pode ser resumida como a possibilidade de aumentar as vendas das empresas sem precisar de mais vendedores. Simples assim. Da mesma forma que a indústria produz mais carros sem necessariamente contratar mais pessoas. Automação de marketing é a união de tecnologias e processos para interessados em vendas e marketing, com o objetivo de aumentar a eficiência e os resultados das atividades do marketing. Na Acontece, usamos os softwares Act-On e o HubSpot para nos ajudar a aperfeiçoar a nossa relação com o nosso cliente.

FIQUE ATENTO AO QUE DIZ O BIG DATA 

O cruzamento e a análise de dados revelam muito sobre o cliente e seus hábitos de consumo. E essas informações podem ser usadas em favor das vendas, ajudando as empresas na tomada das melhores decisões. Graças ao big data, uma companhia aérea descobriu como os membros do seu programa de fidelidade estavam gastando com os seus concorrentes diretos. Conclusão da análise: 400 milhões de dólares em oportunidades desperdiçados. A partir dessas informações, a companhia passou a adotar uma estratégia de marketing mais certeira. Associado aos programas de fidelidade, o big data é capaz não só de coletar dados, como de entender quanto e como os consumidores gastam, onde costumam comprar e com que frequência o fazem.

SEJA OMNICHANNEL 

Consumidores multicanal são mais fiéis e gastam até 40% mais. Portanto, o futuro do varejo depende da integração dos canais on-line e off-line. Os dispositivos móveis, por exemplo, deixaram de ser tendência para virar uma plataforma de consumo. Estudos apontam que, até o fim do ano, 19% das vendas do e-commerce ocorrerão em smartphones e tablets, sendo que, em 2021, esse número deve saltar para 41%.

CRIE PROGRAMAS DE FIDELIDADE 

Os programas de fidelidade são, segundo os próprios consumidores, uma das principais ferramentas para mantê-los fiéis a uma loja ou marca. Esses benefícios podem se dar, por exemplo, por meio de salas exclusivas em aeroportos, cashback (retorno de um percentual pago), troca de pontos por recompensas, ou programas como o Surpreenda, no qual o cliente compra um produto e leva dois. De acordo com pesquisas, quem participa de programas de fidelidades usa 2,5 vezes mais o cartão de crédito e gasta até 14% mais no de débito. Eles também estão 16 vezes mais propensos a recomendar uma loja. Com esse tipo de estratégia, as empresas conseguem atrair, reter e aumentar o número de clientes.

INVISTA EM MEIOS DE PAGAMENTO FACILITADOS 

As pessoas usam, em média, oito senhas por dia para acessar diferentes tipos de conta. O problema é que 85% delas esquecem o código. Para piorar a situação, mais da metade dos consumidores brasileiros abandonam o carrinho de compras quando isso acontece. Uma das formas de evitar a desistência é investir em métodos de pagamento seguros e inteligentes. No Brasil, por exemplo, já existem tecnologias que permitem ao consumidor adquirir um produto ou serviço sem a necessidade de inserir os dados cada vez que visita um site de compras. Esse tipo de solução não só acelera a finalização da compra, como aumenta a taxa de conversão das vendas on-line.

INVISTA EM SEGURANÇA 

O custo da fraude on-line pode se tornar uma ameaça aos negócios, pois além de ter que arcar com o chargeback (o estorno do valor da compra), o site corre o risco de perder o cliente. Por isso, é importante investir em medidas de segurança, como aplicativos que aumentam não só a segurança da compra, como dos dados do comprador. Por meio da tokenização, algumas opções de pagamento já substituem o número pessoal de conta dos cartões de crédito e débito por outro. São esses dados que ficam armazenados no dispositivo móvel, oferecendo mais tranquilidade e proteção aos consumidores e aos estabelecimentos comerciais.

Fontes: (1) IBGE/Ebit , (2) Google Consumer Survey, campo de 18 a 20 de Maio, (3) Forrester

Data Custom Web-Influenced and Online Retail Forecast, 2016 to 2021 (4) Mastercard